(84) 9904-7814

Av. Rio Branco, 335 - Ribeira - CEP 59025-003 - Natal-RN

rosangelatrajano@hotmail.com

Principal

Artigos educação Infantil (atualizado)

Contação de histórias

Desenho animado (NOVO)

Filosofia para crianças

Material didático Filosofia para crianças (atualizado)

Material didático Filosofia para o Ensino Médio (NOVO)

Material didático de Artes

Contos infantis ou historinhas

Ilustrações

Quadros

Poesias

Poesias visuais (NOVO)

Tirinhas de Trajano

Crônicas

Projetos

Autobiografia

Contatos

 

TEXTOS  - MATERIAL DIDÁTICO DE FILOSOFIA PARA CRIANÇAS

Olá, professor(a)! Os textos abaixo disponibilizados são frutos da minha experiência em sala de aula com crianças do 4º ano do ensino fundamental, antiga 3ª série. Estes textos também já foram utilizados por outros professores, resultando numa ótima experiência. Para quem não tem material didático seguem alguns.

Boa aula!

Da autora.


O homem virtuoso

Rosângela Trajano

Todas as manhãs o homem saía cedo de casa com um saco de pães nas costas. Ele dava um pão para cada pobre que encontrava.

Quando o homem encontrava um bichinho ferido levava para casa e cuidava dele.

Se alguém pedisse para o homem fazer uma coisa má ele dizia que não. Desde criança aprendera a fazer o bem.

Todas as noites o homem trazia para casa uma criança que não tinha onde dormir.

Como o homem não tinha nome passou a ser chamado de “o homem virtuoso”, de tanto fazer o bem. Ganhou um apelido digno da sua bondade.

Exercício de compreensão:

1)   O que o homem fazia de bom às pessoas?

      2)   Alguém já lhe pediu para fazer uma coisa errada ou má? O que você fez?

      3)   O homem recebeu o apelido de virtuoso. O que é uma pessoa virtuosa?

      4)   O que é virtude?

      5)   Você se acha virtuoso(a)?

      6)   Desenhe uma pessoa praticando um gesto virtuoso.

Professor(a) fale do conceito da virtude e cite exemplos de pessoas virtuosas.


Betão, o menino do pezão

Rosângela Trajano

Certo dia o pé de Betão cresceu e ficou um pezão. Seu pé ficou tão grande que não havia sapato para ele. Era preciso encomendar um sapato gigante, tamanho talvez 78 ou 94.

Betão não ficou só com um pezão. Noutro dia, descobriram que o coração de Betão também ficou grandão! Foi por uma coisa pequena, mas que se tornou grandona assim como seu pezão. Um menino catando lixo, com fome, que Betão viu. De repente seu coração explodiu e cresceu até ficar gigante! Betão deu-lhe o pão. Voltou pra casa com o saco vazio e teve que dá uma explicação.

O pai e a mãe de Betão ficaram orgulhosos do gesto do filho. Como recompensa logo ganhou um sapato novo do tamanho do seu pezão.

Exercício de compreensão:

1.    Qual pessoa você conhece que é parecida com Betão?

      2.    Como é que a gente descobre que tem um coração enorme?

      3.    Quais coisas fazem o nosso coração ficar pequeno?

      4.    Quais coisas fazem o nosso coração ficar grande?

      5. Explique quais situações fazem as pessoas catar comida no lixo?

Professor(a) fale dos nossos atos de bondade e generosidade. De como nos sentimos diante de uma coisa boa que fazemos pelos outros. De quando o nosso coração fica feliz e parece crescer de orgulho dos nossos gestos e palavras de bondade.


A menina dos olhos trocados

Rosângela Trajano

Gabriela sofria de estrabismo, quando um olho direito olhava para um canto o esquerdo olhava para outro. Ninguém sabia para onde Gabriela estava olhando.

Os amigos de Gabriela sorriam dela. E Gabriela não conseguia entender o porquê das pessoas gostarem de mangar dos outros. Talvez as pessoas se sentissem felizes com aquilo. Estranho ser feliz desse jeito, pensava ela.

Só a lua não mangava dos olhos trocados de Gabriela, por isso ela era sua melhor amiga.

Exercício de compreensão:

1.    Qual o nome que se dá ao problema de Gabriela?

2.    Qual a diferença de Gabriela para as outras crianças?

      3.    Você tem algum problema físico visível?

      4.    O que você gostaria de mudar no seu corpo? Por quê?

      5.    Como você acha que se sente uma pessoa ao mangar de outra?

      6.    Como você vê a beleza de uma pessoa? Por quê?

Professor(a) peça para os seus alunos explorarem o próprio corpo tocando nos braços, cabeça, nariz, orelhas, pernas, mãos e pés. Pergunte a importância de cada uma dessas partes do corpo. Fale do cuidado com o corpo, do respeito com as pessoas que têm algum problema físico e da beleza espiritual.


 O gato abandonado

Rosângela Trajano

Por onde o gato passava o povo metia o pau. O gato sentia fome e ia procurar comida, mas o povo água nele jogava.

O gato vivia nas ruas. Era um gato abandonado. Não tinha dono. Não tinha ninguém para amar e ser amado. Não tinha com quem se preocupar ou com quem ele se preocupasse. Não tinha por quem chorar nem por ele quem chorasse.

O gato, sozinho, chorava um choro bem chorado da sua vida infeliz.

O gato abandonado foi envenenado certo dia. E morreu sem ninguém para dele cuidar.

Exercício de compreensão:

1.     O que acontece com as pessoas abandonadas?

      2.     Como você acha que deve ser morar nas ruas?

      3.     Com é ser sozinho na vida?

      4.     Qual a pessoa com quem mais você se preocupa? Por quê?

      5.     Como você vê a morte? Por quê?

      6.     De onde vem o choro?

      7.     O que é um choro bem chorado?

Professor(a) explore o tema das crianças abandonadas. Essas crianças vivem sozinhas, choram e sofrem sem ninguém para defendê-las. Explore, também, a questão da morte. De morrer sozinho sem ninguém por perto. Outro assunto que pode ser explorado é a questão do choro. Converse com os seus alunos quando eles sentem vontade de chorar e como é que eles choram.


Dona Formiguinha

Rosângela Trajano

Dona Formiguinha decidiu construir um castelo bem grande e bem bonito!

Não foi fácil para Dona Formiguinha fazer seu castelo. Cada pedrinha que carregava nas costas pesava uma tonelada. No fim do dia estava morta. Cansada, deitava e dormia.

As outras formigas sorriam de Dona Formiguinha e mandavam ela desistir daquele sonho maluco.

O tempo passou, Dona Formiguinha já com cem anos de vida ainda carregava pedrinhas. O castelo tinha crescido um pouco. E todas as manhãs, como de costume, Dona Formiguinha começava seu trabalho que só terminava ao entardecer.

Um dia o castelo ficou pronto. E todas as outras formigas admiraram a perseverança de Dona Formiguinha.

Exercício de compreensão:

1-      O que dava forças para Dona Formiguinha continuar seu trabalho?

      2 – Por que as outras formigas achavam que o sonho de Dona Formiguinha era maluco?

3 – O que é um sonho maluco?

4 – O que é perseverar?

5 – Você se considera perseverante? Por quê?

6 – Quanto tempo você acha que vive uma formiga?

Professor(a) fale da perseverança. Mostre aos seus alunos que ela é uma das virtudes. Retome o conceito de virtude. Brinque com eles de perseverar nos estudos.


A baleia Balu

Rosângela Trajano

A baleia Balu era muito peralta. Não ouvia ninguém. Fazia tudo o que tinha vontade.

Jogava pedra nas janelas de vidro, escondia os óculos do vovô, saía de casa sem avisar aos pais e não fazia as tarefas de casa que a professora mandava.

Um dia a baleia Balu fugiu da escola e foi nadar bem longe de casa. Viu um bicho esquisito, maior do que ela, de ferro, nadando bem devagar, um bicho comprido e feio. A baleia Balu teve medo e correu para casa.

Bem feito, disseram todos. Você não respeita ninguém.

A baleia Balu levou umas boas palmadas, porque fugiu da escola. A professora deu nota zero na sua atividade. E a sua avó ficou uma semana sem lhe fazer bolinhos de sardinha.

Exercício de compreensão:

1 – O que é uma pessoa peralta?

2 – De onde vem a peraltice?

3 – As pessoas peraltas são felizes? Por quê?

4 – Com base no texto o que é respeito para você?

5 – Você concorda com os castigos que a baleia Balu sofreu por causa da sua peralice? Por quê?

6 – Como você vê as palmadas que a baleia Balu levou?

Professor(a) fale sobre as crianças peraltas. Quais os limites que devemos ter. É preciso saber distinguir a hora de brincar com a hora de estudar. O respeito aos pais e professores.


Quem é bonito?

Rosângela Trajano

A professora perguntou à sua turma de treze alunos:

- Quem é bonito?

Todos levantaram a mão. A professora ficou feliz. Era bom saber que seus alunos se achavam bonitos. E eles eram. Ninguém é feio. Todo mundo tem algo de belo. Somos apenas diferentes.

Exercício de compreensão:

1 – O que é uma pessoa bonita?

2 – Você se acha bonito(a)? Por quê?

3 – O que diferencia você das outras pessoas?

4 – Por que os alunos da professora se achavam bonitos?

5 – Cite 3 coisas que são belas em você.

6 – Escreva uma frase sobre o que você acha das pessoas bonitas.

Professor(a) fale sobre a beleza. Explique como a beleza está em moda hoje em dia. Diferencie o conceito de beleza estética e espiritual. Pergunte aos alunos qual a beleza que eles mais apreciam e por quê.


 As manias de José

Rosângela Trajano

José tinha muitas manias. A mão esquerda na boca era uma delas. A professora reclamava, mas José nem ligava.

Um dia inventou mais uma: balançar a perna direita sem parar. Foi difícil educar José a parar com aquelas manias.

De tanto colocar a mão esquerda suja na boca acabou pegando uma doença, e seus lábios incharam. Foi apelidado de beiçudo. José ficou triste com o tanto de apelidos que tinha por causa das suas manias.

Mas o tempo foi passando e José com a ajuda de todos acabou com as suas manias que só lhe faziam mal.

Exercício de compreensão:

1 – O que é mania?

2 – Por que as pessoas adquirem as manias?

3 – Como ajudar alguém que tem manias?

4 – Você tem ou conhece alguém que tem uma mania?

5 – Cite 3 tipos de manias.

6 – Quais os males que as manias podem causar numa pessoa?

Professor(a) muitos alunos têm manias. Procure ter cuidado ao trabalhar esse tema. Converse com os alunos mostrando a importância de se retirar esses vícios do corpo o mais rápido possível. Mostre que não é bom ter vícios.


O urso prudente

Rosângela Trajano

Havia uma floresta onde morava um urso que tinha cuidado com tudo o que fazia. Antes de sair de casa o urso verificava se o fogão estava desligado, se as portas e janelas estavam bem fechadas e se tinha dinheiro no bolso para fazer as compras.

O urso era cauteloso. Ele prestava atenção em tudo. E antes de fazer algo pensava se era certo ou errado. Para não esquecer certas coisas anotava na agenda o dia do pagamento da água e da luz.

O urso era tão prudente que colocava um lacinho no dedo da mão direita, quando ia dormir, para não esquecer o que devia fazer no outro dia.

Exercício de compreensão:

1)   Segundo o texto o que é uma pessoa prudente?

      2)   A prudência é uma coisa boa. Você concorda?

      3)   Você é prudente?

      4)   Como você vê o urso do texto?

      5)   Como você se vê diante da prudência?

      6)   Você verifica seu material escolar antes de vir à escola?

Professor(a) retome o conceito de virtude. Apresente mais uma virtude: a prudência. Converse com seus alunos sobre a importância de ser prudente.


 O ratão malvado

Rosângela Trajano

O ratão pegou o rabo do gato e deu um nó. O ratão abriu a geladeira e comeu toda a comida da vovó. O ratão deu um susto no jornaleiro. O ratão pisoteou uma formiga. Que ratão malvado!

Ele não tinha piedade de ninguém. Fazia só de pirraça. Era um ratão malvado. Quando via um ratinho dava um chute e o bichinho caía lá longe.

O ratão malvado envenenou a barata. O ratão malvado sorria das coisas que fazia.

Exercício de compreensão:

1)   Por que há pessoas boas e más?

      2)   Por que o ratão era malvado?

      3)   Você acha que há uma explicação para as pessoas serem más?

     4)   De onde vem a maldade?

     5)   Que castigo você daria ao ratão?

     6)   Retire do texto uma maldade do ratão. Explique como você vê o que ele fez.

Professor(a) fale da maldade. Cite exemplos de pessoas que praticaram coisas bárbaras no mundo inteiro sem motivo algum. Cite o exemplo de Hitler com os judeus, se for o caso. A maldade não pode ser aceita. Por que algumas pessoas ficam em silêncio diante de tanta maldade? Medo ou indiferença. Faça-as se interessar pelo assunto. É um tema polêmico.

Figura1 figura2